Rede ParceriaBlog.

Employee Experience: o guia completo do Rede Parcerias!

jpg

Foi o tempo em que o salário e os benefícios eram suficientes para grandes talentos! Hoje, com um novo ritmo de vida organizacional, é possível perceber que um bom funcionário só permanece na empresa caso se sinta acolhido, em harmonia com os ideais da organização e em processo de ascensão!

Se você está aqui, provavelmente já percebeu a necessidade de repensar o seu sistema de gestão, não é mesmo? Que tal ir além da maioria e conhecer o Employee Experience: uma nova metodologia em que o colaborador é colocado no centro e, por isso, começa a oferecer resultados melhores!

Ficou interessado? Continue rolando a página e venha conhecer o Guia Completo do Rede Parcerias sobre a metodologia de Employee Experience, essa nova maneira de olhar para os funcionários de uma empresa!

O que é Employee Experience?

A rotina de trabalho mudou! Hoje vemos pessoas exercendo suas atividades em diferentes espaços, de lugares distantes da empresa – por meio do home office – e passando cada vez mais tempo sob as paredes da organização. E se isso acontece, então é fundamental que uma organização promova uma melhor qualidade de vida para seus colaboradores, concorda?

É nesse sentido que o Employee Experience – ou EX – atua! Sendo uma metodologia focada no funcionário, norteadora de todas as decisões do Recursos Humanos, ela garante implementar ações que garantam o bem-estar e crescimento da corporação como um todo.

Contudo, ao contrário do que muitas pessoas pensam, ela não é uma política de gerenciamento baseada somente no engajamento do colaborador, rotina de trabalho flexível, clube de vantagens atraentes e uma estrutura física confortável!

Na verdade, a experiência do funcionário não é balizada somente em um dos fatores citados, o Employee Experience é focado em tentar compreender como os colaboradores se sentem a respeito de cada laço de contato no decorrer de sua jornada pela organização.

O EX prevê que essa forma de lidar com o funcionário deva ocorrer desde o primeiro momento, nas etapas de socialização dentro da empresa, até o momento de desligamento. Dessa forma, para que ela acontece de maneira eficiente, é preciso considerar três pilares:

1 . Estrutura física

Diz respeito ao oferecimento de um espaço para atuar com aconchego, alimentação agradável e nutritiva, uma estrutura física acessível, que considere as diferenças, e garanta segurança e bem-estar ao colaborador.

2 . Estrutura tecnológica

A empresa deve preocupar-se em estar adequada aos avanços tecnológicos e disponibilizar ferramentas modernizadas, que ajudam na rotina de trabalho do funcionário, como softwares de gerenciamento atuais e centrais online para treinamento.

3 . Estrutura cultural

A organização deve avaliar a forma como lidera, para que os gestores sejam justos e em completa harmonia com os ideais da organização, garantindo que a cultura organizacional seja preservada e promova influência positiva na forma como o time vê e atua na empresa!

Conseguiu perceber como o Employee Experience tem como objetivo uma relação profunda entre as pessoas e a maneira como isso impacta em um plano mais coletivo? É uma nova forma de proporcionar comunicação efetiva dentro dos setores, por meio de uma uma valorização e compreensão real dos funcionários!

Qual a importância da experiência do colaborador?

Apesar de ser uma metodologia que realmente funciona, a experiência do funcionário segue a passos tímidos. De acordo com um estudo feito pelo Social Base, apenas 13,4% das organizações declararam dispor de capital direcionado à implementação de ferramentas direcionadas aos funcionários.

Olhando pelo lado positivo, se destacam as empresas que começam a aderir ao Employee Experience antes de seus concorrentes, concorda? Afinal de contas, asseguram-se que seus talentos não queiram deixar a corporação e buscar novas oportunidades em um local mais atraente!

Essa é uma das vantagens mais claras, porém ainda existem outros fatores que impactam não somente a maneira como o colaborador enxerga a empresa, mas também atuam fortalecendo a cultura organizacional, melhora o clima na empresa, aumenta o engajamento, reduz erros e contribui para uma melhor comunicação interna!

Quais são as principais vantagens da experiência do funcionário?

Até aqui você já deve ter entendido a importância da experiência do funcionário em uma empresa, não é mesmo? Contudo, para deixar tudo ainda mais claro, nós trouxemos as principais vantagens – para a organização! – com a adoção dessa metodologia. Confira:

1. Maior engajamento e produtividade

Quando o funcionário compreende que a empresa está interessada em seu crescimento profissional, ele começa a trabalhar de forma focada, almejando a ascensão dentro da organização.

Condicionado a isso, há uma mudança de atitude no colaborador, que começa aapresentar mais resultados, assim como o aumento da produtividade. Resumindo, o Employee Experience leva os profissionais a patamares mais elevados, promovendo um desempenho de melhor qualidade para a empresa.

2. Aumento na atração e retenção de talentos

Quando o Employee Experience acontece de maneira efetiva em uma empresa, ele está também nas fases de recrutamento e seleção. Dessa forma, o aumento na atração de novos talentos e a retenção daqueles que já estão na organização torna-se mais promissora.

Veja bem, os funcionários que não foram admitidos em um primeiro momento, irão sentir vontade de tentar novamente, indicando para outros por meio de um marketing muito positivo, conduzindo a uma melhor reputação da marca.

Por sua vez, os funcionários admitidos, conduzidos a uma ótima ambientação por meio de estratégias de onboarding, farão o melhor para continuar na organização, já que sentem-se incentivados a apresentar uma excelente performance.

3. Melhoria na qualidade de vida do colaborador

Um funcionário amparado por uma estrutura física, tecnológica e cultural bem fundamentada, percebe sua qualidade de vida melhorar e entende que é preciso valorizar a empresa que está fornecendo todos esses benefícios.

Por exemplo, esses fatores refletem mudanças na redução do estresse no trabalho, já que o funcionário irá preocupar-se somente com suas próprias atribuições, o que o fará estar focado no desenvolvimento das atividades ocupacionais!

Além disso, com lideranças alinhadas e compreensivas, um espaço físico higiênico e convidativo, é muito mais fácil concentrar-se no empenho dentro da organização e focar no cumprimento de metas estabelecidas.

4. Aumento na satisfação do cliente

Finalmente, não dá para pensar em uma organização que foca exclusivamente no funcionário, sendo que o alvo de toda e qualquer empresa é a satisfação do cliente, concorda?

Errado! Pensando com foco nesses dois eixos é possível conseguir uma ótima experiência para ambos! Como assim? Funcionários felizes e engajados com o cumprimento de metas são, automaticamente, engajados a fornecer sempre o melhor ao consumidor!

Isso quer dizer que o Employee Experience atua harmoniosamente, regulando não somente fatores internos, mas também proporcionando um atendimento de classe, elegância e desenvoltura ao cliente – que provavelmente ficará feliz e irá retornar!

O impacto que ações focadas na experiência do funcionário vão muito além do que as paredes do escritório, mas estabelece uma cultura humanizada, que demonstra preocupação com aqueles que fazem a roda girar: seus colaboradores!

Aliás, se você estiver procurando por estratégias que te ajudem a ter uma comunicação mais efetiva com o cliente, aqui mesmo no blog nós temos um texto que pode te ajudar!

Como implantar a estratégia de Employee Experience?

Saber o que significa uma cultura organizacional que coloca o funcionário ao centro é o começo. Agora, é preciso entender como colocar em prática toda essa metodologia, não é mesmo? Afinal de contas, todo embasamento teórico que o Rede Parcerias forneceu até agora seria em vão, se a gente não te ajudasse a colocar a mão na massa!

Por isso, na sequência você confere 3 passos simples, mas muito eficientes, sobre como começar a adotar o Employee Experience na sua empresa!

1. Esteja atento e estude seus funcionário

Quem costuma dizer que “devemos tratar o outro como gostaríamos de ser tratados” deixa de considerar que somos todos muito diferentes, não é mesmo? Às vezes a necessidade de um determinado funcionário não é a mesma do colega ao lado!

Por isso, o melhor a fazer é – antes de tudo – um planejamento e execução de pesquisa organizacional. Nela, é possível eleger as melhores perguntas para obtenção de uma radiografia do perfil de funcionários que a sua empresa possui.

A partir daí é possível estruturar não somente um plano de carreira bem fundamentado, mas também os benefícios que mais fazem sentido com os colaboradores. Não basta pensarmos em oferecer aquilo que gostaríamos, se a maioria das pessoas diz que prefere outra coisa.

2. Harmonize os interesses dos colaboradores com os da organização

Após estudar profundamente e entender aquilo que motiva e engaja seus colaboradores, é chegada a hora de garantir com que os interesses deles estejam alinhados com o da corporação.

É claro que isso não significa acatar a tudo o que os funcionários desejam, já que alguns pedidos às vezes não podem ser atendidos. Contudo, é possível alinhar um aglomerado de objetivos em comum, que beneficiem tanto o profissional quanto o empregador.

Por isso, é importante promover momentos de contato entre a gestão e os funcionários. São essas situações que fortalecem o espírito de equipe e ajudam a fazer com que o colaborador passe a enxergar pontos em comum, alinhando – com o tempo! – seus propósitos aos da empresa.

3. Estruture um ambiente de trabalho construtivo

Dizem que no final lembramos do início, não é mesmo? Por isso, lá no começo, quando falamos que muitos profissionais enxergam a empresa como uma segunda casa, achamos prudente relembrar que um espaço físico confortável, um clima organizacional agradável e uma estrutura segura é fundamental!

O que tudo isso significa? Bem, o ambiente de trabalho precisa contar com todos os equipamentos necessários para execução das atividades. Além disso, deve ser arejado, limpo e organizado, proporcionando bem-estar a todos que transitarem por ele.

Finalmente, é necessário garantir que rusgas e conversas de corredor diminuam, incentivando a prática da verdade e o livre acesso a lideranças compreensivas. Isso garante que o funcionário reconheça na empresa um ambiente leve, construtivo e acolhedor!

E daí, você já pratica tudo isso aí na sua empresa? Não? Sem problemas! Aqui no blog do Rede Parcerias nós temos conteúdos que podem te ajudar a ter um Employee Experience eficiente!

Aproveite que você está engajado em entender como melhorar as condições dos seus funcionários e conheça nosso texto sobre a estratégia de salários flexíveis e como aplicá-la na sua empresa! Te aguardo lá!

Faça o download desde post inserindo seu e-mail abaixo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *